Guia Rápido para Sacar o Hulk

Atenção: este artigo contém e discute ***SPOILERS*** do Filme Os Vingadores. Leia por risco próprio.

Enquanto assistia a Vingadores – O Filme, um dos maiores eventos cinematográficos para nerds desde o ano 2000, uma das cenas  mais épicas num filme quase que inteiramente épico é bem no começo da Batalha de Manhattan, quando Bruce Banner (Mark Ruffalo), de posse de uma motoca caindo aos pedaços, se junta aos outros Vingadores e revela seu grande segredo:

-Eu sempre estou com raiva!

E aí, transformando-se no Hulk ali mesmo, e aparentemente sob o controle do monstro, derruba um Leviatã alienígena com um único soco!

Para mim, isso faz muito sentido, mas algumas pessoas ali na hora e posteriormente, postando seus comentários nas redes sociais e blogs, não entenderam a cena e/ou não gostaram dela, justamente porque ela não parece fazer sentido, pois, alguns minutos antes, o mesmo Bruce Banner havia perdido completamente o controle após ser atacado dentro do Helicarrier da SHIELD, quase matando a Viúva Negra e derrubando o gigantesco porta-aviões aéreo.

As pessoas que não são leitoras ávidas de histórias em quadrinhos ficaram muito confusas com esta aparente falta de consistência no roteiro, mas quem lê quadrinhos, principalmente da Marvel, deve ter tirado de letra este problema. Certamente Joss Whedon, como roteirista e pessoa que gosta de HQs, não deve ter achado (por questões de tempo ou edição) apropriado explicar detalhadamente como realmente funciona a transformação do Hulk/ Bruce Banner, e por isso eu resolvi escrever este artigo para dar uma explicada nesse processo. Imagine este texto como um “Guia Rápido para sacar o Hulk”.

Nas HQs – Revamps e múltiplas personalidades.

Quem é Bruce Banner? Por que ele carrega tanta raiva? E afinal, o que ativa suas transformações no monstro destruidor chamado Hulk? Como eu já havia comentado no vídeo HQ Sem Roteiro – Videogames e Vingadores, tanto a definição da interação entre homem e monstro quanto os gatilhos que iniciam as transformações vieram mudando ao longo do tempo, graças à mudanças da equipe criativa a frente do título quanto a necessidade de sempre trazer novidades para manter a leitura interessante. Alguns conceitos deram mais certos e sobreviveram mais tempo que outros, e como todo quadrinho com uma longa cronologia (O Hulk vem sendo publicado desde maio de 1962), já sofreu inúmeros revamps e retcons. Além do mais, já foi adaptado para outras mídias além dos quadrinhos, que por natureza geralmente envolvem uma facilitação de entendimento mais adequada a um público maior.

Para poder entender as verdadeiras origens do monstro é necessário conhecer as origens do homem. Bruce Banner é um cientista é filho de Brian e Rebecca Banner, ele um PhD em física e ela, uma dona-de-casa. Embora fosse muito amado pela mãe, o pai de Bruce o odiava e acreditava que havia gerado um mutante, possivelmente por ter sido exposto a altas doses de radiação no seu trabalho para o governo. Brian, ele próprio vítima de abusos e violência durante a infância e acreditando possuir um “gene do mal”, somando-se a isso a propensão ao alcoolismo, passou a espancar e reprimir o pequeno Bruce. Após anos de tortura física e psicológica, sua mãe resolveu dar um basta e tentou escapar levando o menino consigo, mas Brian descobriu a tentativa de fuga e assassinou Rebecca diante de Bruce. Ele tinha por volta de 5 anos. O pai escapou da cadeia durante algum tempo até que, durante uma bebedeira, confessou o assassinato e os abusos, e foi trancafiado numa instituição para criminosos insanos, e Bruce foi mandado para adoção.

Se você está achando isso tudo um pouco familiar, é porque uma versão desta origem foi utilizada no filme do Hulk de 2003, com direção de Ang Lee.

Depois disso, e demonstrando sempre uma inteligência completamente fora da escala, mas um comportamento cronicamente tímido e introvertido, Bruce Banner conseguiu tornar-se PhD em física nuclear em tempo recorde e especializou-se no estudo de radiação gama.

Surgem Os Monstros

É a partir do surgimento do Primeiro Hulk que as coisas começam a se complicar. Enquanto trabalha para o exercito americano na construção de uma bomba nuclear, o Dr. Bruce Banner é pego pela explosão do próprio artefato ao tentar salvar a vida do jovem Rick Jones e absorve uma grande dose de radiação. Em outras versões da história, particularmente para a série de TV com Bill Bixby e Lou Ferrigno e nos filmes de 2003 e 2008, o acidente é bem menos espetacular e envolve o Dr. Banner experimentando o bombardeamento de radiação gama em si mesmo, seja de forma acidental ou não.

Eu digo Primeiro Hulk por uma razão. A maioria das pessoas “não iniciadas”, graças ao sucesso da série dos anos 70-80 e dos filmes solos do personagem, crê que o Hulk nada mais é que o próprio Dr. Banner, transformado graças a uma carga de adrenalina num momento de fúria incontida, quando na realidade o Hulk, ou Hulks, são manifestações físicas independentes de múltiplas personalidades contidas na psique fragmentada do Bruce Banner, resultado de anos de violência e abuso por parte de seu pai.

Cada manifestação do Hulk tem seu próprio mecanismo para surgir e desaparecer, e cada um pode ter comportamentos, inteligência, memória e ética diferentes. Eis algumas das suas manifestações mais conhecidas.

O Primeiro Hulk, o Cinza, surge na primeira noite após o incidente gama com o Dr. Banner. Ele aparece durante a noite quando o Sol se põe, e desaparece ao amanhecer. Ele é relativamente inteligente e pode falar normalmente, mas é malicioso e amoral. Quando um defeito na impressão das revistas tornou o Hulk verde, os autores introduziram a persona do Hulk Selvagem. Posteriormente, nos quadrinhos dos anos 80, este Hulk retorna e adota a alcunha de “Joe Tira-Teima”. Ele representa tudo que o Bruce Banner gostaria de ter sido na adolescência: extrovertido, audacioso e sagaz.

O Hulk Selvagem, o mais conhecido de todos e o que geralmente é representado na TV e nas séries, é verde, maior e mais forte que o Primeiro Hulk, tem inteligência bastante limitada e surge quando o Bruce Banner se encontra numa situação de perigo iminente e uma descarga de adrenalina aciona a o mecanismo de defesa instintivo de “lutar ou fugir”. Algumas vezes foi sugerido que a consciência do Banner tem uma certa influência nesta forma, para evitar que o Hulk mate inocentes. Esse também é o Hulk que surge imediatamente sempre que a vida do Dr. Banner é colocada em risco, numa transformação praticamente instantânea. A cena no filme dos Vingadores na qual o Mark Ruffalo menciona a tentativa de suicido  frustrada pela transformação demonstra como esse mecanismo funciona, e nos quadrinhos pode ser vista na minissérie Banner (Marvel Apresenta #3) e Hulk: O Último Titã (Marvel Apresenta #6). Este Hulk representa a raiva infantil do Bruce Banner por não poder reagir à violência de seu pai quando criança. É de minha opinião que é este Hulk que surge no ataque do Helicarrier em Vingadores, quando o Banner é nocauteado pela explosão.

Hulk Amálgama/ O Professor é como é chamado uma das manifestações do Hulk após o Dr. Banner ter passado por um tratamento psiquiátrico agressivo ministrado pelo Dr. Samson, que tentou mesclar em um único individuo a genialidade do Banner, a força do Hulk Selvagem e a sagacidade do Hulk Cinza. Esta manifestação também é verde, mas seus traços faciais são mais humanos e lembram o rosto do Bruce Banner, não uma caricatura monstruosa em perpétua demonstração de raiva. Esta manifestação pode ficar transformada por tempo indefinido ou retornar a forma humana à vontade.

A manifestação mais atual, apelidada de “Cicatriz Verde”, é muito mais sagaz e poderosa que as manifestações verdes anteriores, resultado das tentativas do Dr. Banner de concentrar e focar sua raiva através de intensa meditação. Embora esta manifestação não seja um amálgama como O Professor (ela possui suas próprias memórias e vontades), ela não está em conflito interno com a personalidade do Dr. Banner. Tendo ambos atingido um acordo entre eles, este Hulk pode manter-se transformado indefinidamente ou reverter a forma humana a vontade, assim como Banner pode concentrar-se para transformar-se espontaneamente, sem a necessidade de um “gatilho” de adrenalina. Este Hulk pode falar normalmente e pode até ser bastante eloquente, se assim quiser, mas geralmente prefere agir a discursar. A transformação do Bruce Banner em Hulk na Batalha Final de Vingadores parece combinar com esta manifestação do Hulk, e não podemos esquecer que, embora tenham mudado o ator, no final do filme de 2008, vimos o Edward Norton praticando meditação para aprender a controlar a transformação, e o Hulk visto em Vingadores é o mesmo personagem.

Outras manifestações do Hulk já surgiram nos quadrinhos com menos sucesso e visibilidade, entre elas um Hulk Demoníaco (uma manifestação de mal puro), O Maestro (um possível Hulk no futuro, inteligente e maligno) e um Hulk Sem Mente (uma máquina de matar completamente separada da personalidade de Bruce Banner).

Com toda esta cronologia enrolada, não posso culpar aqueles que sempre se apoiaram muito mais nas personificações do personagem nos filmes e séries de TV, uma vez que são bem mais fáceis de compreender e tornaram-se icônicas para a grande maioria do publico. Talvez tenha sido decisão do próprio Joss Whedon, como fã de quadrinhos, incluir este tipo de detalhe no filme para aproximá-lo mais dos acontecimentos atuais dos quadrinhos ou decisão da própria Marvel, mas eu espero não ter deixado dúvidas a esse respeito e de posse deste guia, as pessoas possam apreciar melhor este épico cinematográfico que é Os Vingadores.

8 Responsesto “Guia Rápido para Sacar o Hulk”

  1. TheMax disse:

    Legal! Valeu pelo artigo! Vingadores está sendo o melhor filme de super heróis que já assisti.

  2. Sandro Valentim disse:

    Eu tinha em mente algo mais simples a respeito das transformações do Hulk e de fato não sabia da existência de tantas personalidades. O filme dos Vingadores deixa claro, mas de forma sutil, que o nosso querido Dr.Banner tem um certo controle. Não sei se vocês notaram, mas no dialogo entre a Viúva Negra e ele no começo do filme ele solta uma indireta. Não lembro direito as frases, mas é algo do tipo:

    VN: – Você é bom em evitar a raiva.
    DR.B: – O segredo não é evita-la.

    Caso alguém lembre do diálogo coloquem na sequencia o texto original.Então, a ideia é essa que ele passa é essa mesmo mostrada em sua frase perto do final do filme "Estou sempre com raiva", mas eu posso controlar. Gostei bastante do seu post já que me esclareceu muita coisa a respeito desse personagem que fez toda a diferença para o sucesso do filme, pois sem o Hulk é responsável por cenas muito marcantes de ação. Não desmerecendo os outros integrantes da equipe.

    Vou ficando por aqui Nerdmaster e até a próxima.

    Atenciosamente

    Alessandro Valentim de Sousa

    ps: Eu vi essa imagem da saga do Planeta Hulk e lembrei de um questionamento. Por que o Hulk fica praticamente toda essa saga transformado e o Dr.Banner fica praticamente esquecido. Qual personalidade está ativa all time nessa serie ?

    • NerdMaster disse:

      Segundo me recordo da saga, o Hulk que estava ativo na época é o "Cicatriz Verde" que o HQ_man explica no texto: Ele tinha um "acordo" com o Banner. como o planeta Sakkar era muito barra pesada, não tinha como o "fracote do Banner" ficar dando mole por aí, concorda?

      • Sandro Valentim disse:

        Faz sentido. O próprio Hulk sofre naquele planeta. Imagina o pobre do doutor. Bastaria um tapa sem querer de um et e ele iria para o saco.

        • HQ-Man disse:

          Sim, é exatamente o "Cicatriz Vermelha" q está no comando em Planeta Hulk e Hulk Contra o Mundo. Essa personalidade evoluiu ao longo dessas duas séries, mas ela já aparece no prelúdio de Planeta Hulk, quando os Iluminatti armam para convencer o Hulk a ir até o satélite defeituoso, que é na realidade uma armadilha.

Leave a Reply