Filhos do Fim do Mundo

Fábio Barreto – Filhos do Fim do Mundo

Por Leonardo Carnelos (www.artperceptions.com)

fabio barreto2

Fábio Barreto é um jornalista brasileiro e especialista em ficção científica. Na longínqua década de 1990, quando a internet ainda engatinhava ele já organizava os fãs brasileiros de Star Wars[bb] em um fã clube, organizando a convenção anual JediCon[bb] além da revista eletrônica Interpid[bb]. Depois disso atuou como jornalista n’O Estado de São Paulo[bb], Jornal da Tarde[bb], Revista Sci-Fi News[bb], Revista Época[bb] e Revista Rolling Stone[bb]. Atualmente, atua como correspondente internacional e freelancer para veículos brasileiros nos Estados Unidos da América, baseado na cidade de Los Angeles e sua mais nova realização é o livro Filhos do Fim do Mundo, pelo selo Fantasy da Editora Casa da Palavra[bb].

Capa Filhos do Fim do Mundo - Fabio M Barreto

Sinopse:

Quando as crianças do mundo param de nascer, um repórter se prepara para sua última matéria sobre o começo do fim do mundo. É meia-noite quando a humanidade é surpreendida pela notícia: todas as crianças nascidas nos últimos 12 meses morreram misteriosamente. Descobrem também que plantas e filhotes também morreram. Um repórter responsável por cobrir os eventos preparativos para o fim do mundo, deixa sua esposa grávida em casa, partindo para uma perigosa missão investigativa, em que terá de enfrentar grandes desafios para proteger aqueles que ama. Em Filhos do fim do mundo, acompanhamos a saga de um repórter tentando se equilibrar entre sua função de pai e jornalista em meio ao caos pré- apocalipse. As catástrofes se misturam com a tensão psicológica do personagem em um envolvente romance que vai encantar os amantes de ficção.

Só lendo a sinopse, dá pra perceber que o autor usou como referência, O Cair da Noite de Isaac Asimov[bb], Ensaio sobre a cegueira/loucura deJosé Saramago[bb], e Guerra dos Mundos de H.G.Wells[bb]. O que acontece com a população de um mundo desacostumado com a escuridão? O que acontece se todas as pessoas de uma cidade começam ficar cegas? O que acontece com a população se o mundo é invadido por alienígenas que saem matando todo mundo? Em Filhos do Fim do Mundo, o plot principal se foca em o que acontece com a população se todas as crianças morrem misteriosamente.

Mas depois de ler o livro é possível captar outras influências menores, como a aventura de Star Wars[bb], simplesmente pela menção de Líder Dourado (Gold Leader) de um esquadrão. Ou ainda, podemos captar também influências do filme Galaxy Quest, por exemplo, com a frase “Nunca Desista, nunca se entregue!” (never give up, never surrender!). Outra referência que consta no livro, apontado pelo próprio Fábio Barreto, é a do escritor Neil Gaiman. Só depois que li O Oceano no fim do caminho pude perceber que o texto do Fábio tem o mesmo “easy reading com conteúdo” do escritor inglês, tornando a leitura fácil, dinâmica e prazerosa.

Mas influências a parte, é gratificante ver um paulistano, paulista e brasileiro escrevendo ficção científica de qualidade e para o público brasileiro. Além de gratificante eu diria ainda inspirador ver um colega, da minha idade, que provavelmente cresceu lendo os mesmo livros e vendo os mesmo filmes que vi e li, escrevendo ficção científica usando referências tão relevantes aliadas a suas experiências pessoais de jornalista, pai e por que não, arqueiro. Sem maiores detalhes e spoilers, acredito que o sucesso comercial do livro já fala por si só sobre a qualidade nas palavras de Fábio Barreto neste seu livro de estréia. Foi emocionante encontrá-lo no evento de lançamento do livro na livraria cultura na avenida paulista em São Paulo e encarar 2 horas de fila. Após este evento o Fábio Barreto se junta a lista de novos escritores brasileiros como André Vianco, Raphael Dracon, Eduardo Spohr, Fábio Yabu e Afonso Solano, todos a serviço de contar histórias fantástica e encantar o público brasileiro.

Depois de ver escritores brasileiros como Jorge Luiz Calife, autor da saga Padrões de Contato, servirem de inspiração para Arthur C. Clarke a concluir a continuação do livro 2001, ou ainda o caso mais recente, do escritor brasileiro de Max e os Felinos, Moacyr Scilar que inspirou o consagrado Life of PI de Yann Martel, sinto que num futuro próximo, escritores brasileiros vão aos poucos tomando seu espaço na Ficção Científica / Fantasia da indústria do entretenimento. Este é mais um passo no reconhecimento da criatividade nacional de contar boas histórias e espero num futuro próximo que escritores e cineastas brasileiros encabecem best-sellers e block-busters de Ficção Científica.

Referências

Fábio Barreto

http://www.soshollywood.com.br/

Filhos do Fim do Mundo

http://www.facebook.com/FilhosDoFimDoMundo

 

 

No Responsesto “Filhos do Fim do Mundo”

Leave a Reply

'