Paranerdia 111 – Avatar, A Lenda de Aang

vitrine-ep111Saudações Elementais queridos ouvintes!

Em mais um Paranerdia sobre desenhos animados, eu convidei meu querido amigo Fabio “FatFr0g” Ayçar para conversarmos sobre uma das animações mais lindas e filosóficas da atualidade: AVATAR, A LENDA DE AANG!

Saiba neste cast:

  • O que tem Avatar de diferente?
  • O que é Dobrar um Elemento?
  • Qual é o papel de um Avatar?
Dúvidas? Sugestões? Broncas?

Mande-nos um e-mail para  paranerdia@paranerdia.com.br ou clique aqui e utilize nosso formulário de contato

Trilha Sonora deste Cast:

  • Os Seminovos – Luke, Eu sou seu Pai (tema oficial dos recados)
  • Abertura e encerramento do desenho

Comentados nos recados:

SEJA UM MECENAS DO PARANERDIA
Acesse http://apoia.se/paranerdia e ajude-nos a manter o podcast mais legitimamente nerd do Brasil no ar! Contribuições a partir de R$1,00, por boleto bancário, cartão de crédito, entre outros.

Vida Longa e Próspera

Reproduzir

Arquivo compactado(ZIP): Download

6 Responsesto “Paranerdia 111 – Avatar, A Lenda de Aang”

  1. gutolimasantos disse:

    Saudações, NerdMaster!
    Como solicitado no início do episódio, registro minha opinião sobre como você deve chamar àqueles que contribuem com o Paranerdia. Concordo com o termo "mecenas", apreciado por sua pessoa, já que patrono, padrinho, patrocinador e patrão já estão bastante utilizados em outros podcasts.
    Já sobre o tema do episódio, que aliás, ouvi sim inteiro, não tenho como opinar. Assisti esporadicamente um ou outro episódio, que não prenderam minha atenção, assim como outros de estética semelhante, como Naruto, DragonBall, Pokémon, Yu-Gi-Oh!, etc… enfim, não sou público-alvo desse tipo de produção, mas respeito quem goste.
    Que a força esteja com você!

  2. Paulinho disse:

    É vou ter que assistir Avatar de novo agora! Menos o ep. 16 do livro 1, aquele em que Aang aprende a dominar o fogo com um soldado renegado da nação do fogo.
    Aquela cena em que o Aang acidentalmente queima as mãozinhas da Katara fazendo ela chorar de dor me corta o coração tadinha.
    Amplexos!!!

  3. VINICIUS FERREIRA DIAS disse:

    Olá, sou um novo ouvinte, cheguei no Paranerdia pesquisando podcasts relacionados ao Doug Lira.
    Gostei muito do episódio é sou muito fã da serie. Só queria comentar sobre uma pequena gafe em relação ao mundo espiritual. Em avatar o mundo espiritual não é o lugar que as pessoas vão quando morrem. Espíritos não são almas humanas, são criaturas espirituais. Da pra entender bem isso nos episódios sobre o avatar Wan. Os espíritos eram criaturas que vivia com os humanos. O Iro não morreu e foi pró mundo espiritual. Ele só meditou até entrar lá e desistiu de voltar ao proprio corpo. O mesmo é válido para todos os avatares, a Ginora, aqueles caras da tribo da água do Sul que queriam liberar o Vaatu, todos vão para o mundo espiritual em forma humana. Desculpe o email longo, gostei muito do podcast e farei uma maratona do cast!

  4. Excelente episódio. Lembro da época que passava na tv paga, em horários bem malucos que não conseguia acompanhar. Assisti a série inteira depois de terminada. Acredito que no original o título sempre foi The Last Airbender, mas aqui no Brasil a tradução teve diferenças entre temporadas na tv aberta e paga.
    Acho justa a admiração pelo tio Iroh, mas minha personagem favorita ainda é a Toph, que entra no time dos velhos fodas que tocam o foda-se pro mundo em Korra. Uma personagem coadjuvante que parece ser sempre esquecida é a Suki, que tira onda no começo com as habilidades do Sokka, mas se apaixona por ele e acabam ficando juntos no final.
    Quando foi falado sobre a sucessão de Avatares e sobre as nações, faltou explicar que cada novo Avatar nasce em uma nação diferente, seguindo a ordem Água->Terra->Fogo->Ar.
    Tentarei rever no Netflix, mas a qualidade do áudio da versão brasileira tá esquisita.
    Agora, só no aguardo por um Paranerdia de Lenda de Korra.

  5. Isis disse:

    Acabei de rever pela 3ª ou 4ª vez a série e botei no google "podcast Avatar" e parei por aqui sem querer… O Fábio me representa completamente! Inclusive, quando ele comentou da cena favorita ser a do Zuko, eu comecei a chorar (de novo) junto!!! É a cena mais emocionante da história, porque o arco deles é a mais profunda. As lições sobre perdão, sobre respeito e honra são muito claras. Aiai, muita emoção

Leave a Reply to blogdorossi

'