Paranerdia 52: Quadrinhologia: Mangás

Saudações “ao contrário” queridos ouvintes! Retomando minha série de programas Quadrinhologia, eu junto com meu “comparsa” Gabriel Webler recebemos nossos convidados: Matheus “HQ Man” Vale do Quadrinhossauro e Claudio o Dragão Dourado do Omegacast para falarmos tudo (ou quase tudo) sobre os Mangás[bb]! Saiba neste cast:

  • O que é Mangá?
  • Diferenças entre mangás e comics
  • Tipos de mangá
  • Maiores nomes do mangá

Vá então rápido até o player abaixo e divirta-se! Dúvidas? Sugestões? Broncas? Mande-nos um e-mail para  paranerdia@paranerdia.com.br ou clique aqui e utilize nosso formulário de contato Trilha Sonora deste Cast:

  • Os Seminovos – Luke, Eu sou seu Pai (tema oficial da leitura de e-mails)
  • Tema de Kaneda (Akira)
  • Abertura de Astroboy
  • Abertura de One Piece – We Are
  • Bink’s Sake – Versão Chapéu de Palha
  • Músicas BG de One Piece

Links relacionados: Momento Merchandesign:

 Comentados nos e-mails:

Comentados no Cast:

Vida Longa e Próspera

Reproduzir
  Arquivo compactado(ZIP): Download

35 Responsesto “Paranerdia 52: Quadrinhologia: Mangás”

  1. actionnerds disse:

    PRIMEIRO…
    Hahahahahaha

    Ótimo tema para um podcast fantástico. Baixando e logo menos, volto para comentar!
    /o/

  2. "Eitirriro", não. É "Eiichiro" ("Êi-i-tchi-ro")

    Ainda preciso escutar novamente esse programa para anotar os "paradoxos" e talvez esclarecer algumas coisas que ficaram "soltas". Mas o papo foi bom mesmo assim, mesmo com a presença de um orelha que não entendia nada.

    PS: em tempo: tá cansando já essa mania de todo otaku metido a intelectual em desmerecer o Naruto como "literatura menor". "Ahh, ninja laranja? Que merda." Pombas, para um mundo onde ninjas usam MAGIA para se camuflar, que importa a roupa que ele veste? 😛
    Se for reclamar que reclame de Bleach, cuja história já não existe mais e cada volume novo que sai é porrada, porrada, porrada que não acaba mais. Eu ainda compro esse mangá só para saber como é que essa joça termina, mas se soubesse no #1 como seria o #40, nem teria começado a comprar. E pensar que ele começou tão interessante, mas o autor perdeu o rumo e está seguinte pela inércia das "lutas sem fim"

  3. aLx disse:

    Bom, por não acompanhar Mangás, então vou me resumir a um "obrigado pelos peixes e até logo!"

    Ah sim, boa lembrança do Akira. Fantástica animação!
    Pena que o DVD — no link do Submarino — esteja esgotado.

    Abraços.

    aLx

  4. Drugue disse:

    Excelente tema! Acompanho mangás a um bom tempo, apesar de limitar minha aquisição a no máximo um por vez, mas curto bastante e curti muito o episódio. O termo que você estava procurando para magás coreanos NerdMaster era, se não me engano Manwá, não sei se é exatamente assim que se escreve e nem se é um termo oficial, mas a maioria dos mangás coreanos que eu vi tinham essa nomenclatura. Sobre One Piece, eu também sou um viciado no anime, apesar de ainda estar por volta do episódio 222 e não pude deixar de correr na banca e comprar o Mangá assim que vi que ele foi lançado, a qualidade esta excelente. Vou deixar também minhas recomendações, atualmente está sendo lançado no Brasil Basilisk, um excelente mangá que mistura romance a batalhas de ninjas com habilidades únicas, o mangá e o anime são excelentes, agora dois que eu sou obrigado a falar mesmo já tendo terminado a publicação, o primeiro é um dos meus animes/mangás favoritos o excelente Death Note que teve um ótimo tratamento aqui no Brasil, outro que é excelente, tanto em tratamento como em história é o mangá de O Tigre e o Dragão, o mangá tem uma arte belíssima, totalmente em cores a conta a história antes do filme, eu que sou um grande fã do filme não pude deixar de conferir.
    Parabéns pelo episódio!

  5. Kio (Caio Cesar) disse:

    Salve, paranerdaiada.

    Apesar de não gostar de mangás (exceto Lobo Solitário e Akira) resolvi ouvir o programa para, pelo menos, agregar algum conhecimento sobre o assunto.
    Neste ponto fiquei satisfeito, o papo foi interessante e fluente. Mesmo havendo tantas recomendações incisivas, não sei se darei chance ao estilo… quem sabe um dia.

    Abração.

  6. Diego Miyabi disse:

    Como assim saiu Paranerdia e nem fiquei sabendo? Entrei no site e dou de cara com o tema Mangá hehe.
    Gostei do cast bem informativo pra quem está começando ( que n é o meu caso hehe) e se não me engano é Manhwa a nomenclatura para quadrinhos coreanos.

    Abs

  7. Nerdanderthal disse:

    Bem, eu já havia tuitado sobre não curtir mangás, mas curtir muito do Paranerdia (sem acento).
    E não estava errado: o papo com Gabriel Webler, Matheus “HQ Man” e Claudio o Dragão Dourado, sob a batuta do ONerdMaster, foi muito bom. Me prendeu do começo ao fim.
    Parabéns a todos e obrigado por mais um Paranerdia (sem acento), o melhor podcast 100% nerd!!!

  8. actionnerds disse:

    Papo muito bom de quem realmente entender do assunto.
    Mesmo que o Gabriel fique por fora, mostrou que não estava ali somente de número não.

    Um mangá que acho fantástico e ficou de fora deste podcast é Hellsing. Diferente do mostrado no anime, o mangá tem uma história muita boa com relação aos 'novos nazistas'. Outro que merece destaque é o de Evangelion que NUNCA irá terminar.

  9. Aoshi-Senpai disse:

    Ohayou Alexandre!

    Primeiramente agradecê-lo por trazer o tema ao paranerdia.
    Sou um ouvinte novo e totalmente multicultural… Além de curtir MUITO cinema e literatura, consumo HQs, Mangás, Séries e Animes praticamente todo o dia(tenho um pézinho em cada um dos rótulos NERD, GEEK e OTAKU).

    O mangá é realmente um termo muitíssimo agradável e com muito pano pra manga.
    Como virei paranerdiano recentemente, não sei ao certo se vale cobrar isso, mas achei que faltou um pouco do contexto histórico e de toda a trajetória do mangás deste os tempos mais antigos no Japão até a era moderna aqui no Brasil. Talvez um outro episódio mais informativo sobre a história, quem sabe… ^_^x

    Achei que faltaram algumas coisinhas quando se destrinchou e explicou o que faz de um mangá um mangá. Talvez a característica mais marcante(maior até do que o fato da direção de leitura) sejam os olhos gigantes dos personagens. A turma da Monica Jovem que você citou poderia ser (e provavelmente é) publicada no Japão como um mangá estrangeiro sem problemas. Os olhos grandes dos personagens são praticamente a única opção que os mangakás tem quando querem expressar qualquer sentimento. Raiva, amor, vergonha, dúvida, nervosismo… Tudo isso transborda pelos olhos gigantes e esta é, sem duvida, a maior característica de um mangá. Isso e as linhas para expressar movimentação, as onomatopéias gigantes…
    Se o Tezuka tivesse nascido em um outro país que não o Japão, provavelmente lería-se da esquerda para a direita, mas os detalhes principais do mangá continuariam na publicação.

    Meu mangá favorito de todos os tempos, sem duvida, é Rurouni Kenshin (Samurai X – graças aos tradutores americanos retardados…). Atualmente, acho que o Matheus(será que foi ele) indicou certeiramente. Pra quem tem dúvidas de como é o mercado editoral de mangás, BAKUMAN retratata 100% de tudo que acontece. É um Excelente mangá…

    Para não me estender demais, acho que o principal é isto.
    Desculpe pelo comentário gigante…

    Vida Longa e Prospera

    Ja ne!

    PS: Matheus tem a mesma voz do Vivacqua…
    PS²: Shamam King foi transmitido no Japão pela primeira vez em 2001. A manchete terminou suas atividades em 99, então não foi lá que você viu Shamam King não… Foi na Fox Kids!!!

    😉

  10. HQ-Man disse:

    Discordo em parte dos olhos grandes serem as principais características nos mangás porque isso começou a aparecer pós-Segunda Guerra, na produção mais moderna de mangás, influenciados pela Disney e a introdução dos comics no Japão. Os quadrinhos japoneses e a arte sequencial produzida lá não tinha essa característica antes desse período.

  11. Maick Costa disse:

    Aê pessoal….

    Que papo legal no cast. Apesar de não acompanhar mangás, o papo no cast foi muito legal de ficar escutando. A lá o Gabriel evoluindo da leitura de e-mails/comentários para a participação como convidado orelha.. hahaha…

    Parabéns tio Nerdmaster.

  12. Almighty disse:

    Acompanhei One Piece pela Editora COnrad, mas eles pararam de publicar. Agora que a Panini voltou com a publicação, estou tentado a voltar a acompanhar o bando do Ruffy. Mas desanimei ao saber que o mangá é infinito e já está no capítulo 49834970578 no Japão. Sim, o mangá é excelente, mas eu não quero morrer sem ler o final dele 😛
    Papo muito bom, e parabéns especial ao Cláudio, que se mostrou um grande especialista no assunto.
    Abrtaço!

Leave a Reply