Crônicas de um pai nerd de primeira viagem

Olá meu queridos!

Hoje é DIA DOS PAIS, e venho lhes perguntar uma coisa simples:

 

O QUE FAZ UM BOM PAI?

A algumas semanas venho me perguntando isso, e hoje gostaria de abrir um pouco o meu coração para vocês. Não vou falar de tecnologia ou cultura pop, vou simplesmente falar do meu sentimento como pai de primeira viagem.

Celebro hoje meu segundo dia dos pais[bb], minha filhota está com um ano e sete meses, estou casado a dois anos e meio e grito a plenos pulmões EU SOU UM HOMEM E UM PAI FELIZ. Trabalho em duas empresas, uma em horário comercial e outra em esquema de plantão noturno (12X36 e trabalhando em feriados e fins de semana), aos sábados faço curso o dia todo, o que faz com que eu não consiga ver minha filhota, e até mesmo minha esposa com a frequência que gostaria.

Lembrando que não estou me gabando de nada, mas eu trabalho pra caralho muito! Pra compensar, às vezes chego tarde ou saio mais cedo do trabalho, tudo isso pra tentar ficar o máximo de tempo com as duas.

Conversando com meu pai sobre a familia, eu sempre lembro do meu avô, o senhor Waldo de Abreu Webler, que infelizmente faleceu um mês antes do meu casamento. Imagino ele brincando com minha filha, fazendo com ela as mesmas coisas que fez comigo, minha irmã e meus primos quando eramos da idade dela. Meu pai tenta fazer algumas gracinhas, mas a Bella sempre corre chorando não sei porque!

Minha mãe me disse no meu primeiro dia de trabalho o seguinte “Se você for fazer alguma coisa, faça direito! Não fique de má vontade ou reclamando! Começou? Termine!” (detalhe que enquanto escrevi isso, escutei ela falando), e isso eu carrego para tudo na minha vida. Mas o que isso tem a ver com a pergunta inicial? TUDO A VER!

Na minha opinião de merda: ser um bom pai não é só estar sempre presente, ou só dar de tudo para a sua cria, é ter um laço com sua familia, algo que faça você ser lembrado no coração daquelas pessoas. O meu com meu pai é a música, com meu avô foram as brincadeiras e o humor, com minha esposa é a paixonite aguda (cuidado que essa merda é contagiosa) e no momento o meu laço com minha filha é a bagunça desenfreada e sem noção! Quando estou com ela, faço um mooooooooonte de barulhos e onomatopéias de tudo que você possa imaginar! Tem certos barulhos que faço que na hora ela repete, vira e mexe rola um “ISA! CADÊ O SAPO?!” e ela vai correndo pegar o sapo de brinquedo que canta e dança, sem contar o bendito “VAMOS VER O HI-5[bb]?” (detalhe que já sei todas as musicas do Hi-5 Australia[bb]), aí é uma hora ou duas  com ela no meu colo sentada em frente ao computador assistindo essa jossa! Tem o DVD da Angelina Ballerina[bb] rodando em loop eterno quando a tv não está na Discovery Kids[bb]!

Meu coroa e eu!

Eu e minha esposa - minha foto favorita!

Uma das maiores alegrias que tenho é quando estou chegando em casa e minha esposa coloca ela no colo e fica na janela me olhando entrar em casa. Quando ela me reconhece, de longe dá pra ouvir o “PÁ! PÁ!PÁ!PÁ!PÁ!” e as risadas quando respondo. Quando vem pedir colo, ela levanta os braços, me vem essa imagem na cabeça!

Monstros SA

Minha Bella

Eu e Bella, obviamente, aprontando em casa!

E respondendo a minha pergunta:

Ser pai, é ser lembrando pelas coisas boas e pelos esporros bem dados!

Bom, acho que já escrevi muita asneira por hoje!

Abração para todos os pais que estão por aí e felicidades!

Coloquem seus pontos de vista nos comentários ou mandem um email para  paranerdia@paranerdia.com, que o Tio NerdMaster me xinga e repassa!

NERDS ROCK! NERDS RULEZ!

8 Responsesto “Crônicas de um pai nerd de primeira viagem”

  1. Marcelo disse:

    Bom pai é aquele que cria o filho tão bem a ponto dele idolatrar o pai não importando as circustâncias!
    Parabéns aê nerdFather!

  2. Alan disse:

    Fala gordo!
    parabéns para nós pais, pois estou vivendo a mesma experiência e praticamente as mesmas coisas acontecem também comigo, é uma experiência única, só quem sabe é quem tem filho.
    Parabéns mais uma vez pela sua filhota linda e desejo tudo de melhor para você e sua família!!!
    Abraços,
    Gordo[2]

  3. Nerdanderthal disse:

    Adorei ler e ver sua alegria junto à esposa e filha.
    Não há nada q possa superar esse sentimento de sabermos q aquela pessoinha é produto do nosso amor e que lhe demos a vida.

    Uma perguntinha: você é parente de alguma Fernanda Webler que morou aqui no Rio, na Tijuca?

    • P4QDERM3 disse:

      Falae Nerdanderthal! Valeu pelo comentario! Não consigo me ver sem as duas, toda hora to falando delas e das coisas que aprontam!
      Hoje quando cheguei do trabalho, minha esposa estava estudando e minha filhota no quarto assistindo o DVD em loop eterno, assim que a Bella me viu surtou e começou a correr pela casa! Acho que fiquei quase uma hora correndo atrás dela, brincando e ela se escangalhando de rir! É um cansasso que vale a pena!

      Se a Fernanda que mencionou é uma loirinha, que é casada com o Gaspar e tem uns ferrets, sou primo dela, mas só não pergunta o grau!

      • Nerdanderthal disse:

        Essa Fernanda mesmo!!!
        Quando ela era jovem, foi vocalista da nossa banda de Rock/Pop (Situação Crítica).
        Adorava cantar músicas do Guns. eheheh…
        Muito amiga dos meus filhos.
        Ela me chama até hoje de "papito" no Facebook.
        Adoro ela!

  4. Thiago Capistrano disse:

    O pai não é, nem nunca será um amigo. Será sempre uma referência, um modelo, um espelho, ou, também, um alvo para filho seguir. Pai é como se fosse um mestre. Ele não critica como amigo e pede para que o herdeiro melhore. Ele exige, como o dono de um cão adestrado, e o ensina a fazer o que o deve ser feito. Isso é não bom um pai. Isso é O Pai.
    Enfim, independentemente disso, sempre fico bastante emocionado quando o autor do texto me descreve, um tanto quanto de forma detalhada, suas aventuras c/ a 'filhota'. Deve ser uma experiência bastante agradável. Ver aquilo que você fez crescer, se desenvolver, ter você como uma pessoa a seguir… Ver, nessa pessoa que acabara de nascer, seus traços, certas características físicas e psicológicas. É impossível dizer que com isso haja alguma pessoa que não queira sentir algum dia na vida o mesmo.
    Parabéns a todas as pessoas que podem sentir o que foi dito acima e/ou podem ter o prazer de desejar ao pai que, esteja ele onde estiver, o amamos muito. Parabéns, Gabriel! Sua filha e seu pai merecem o filho e pai que têm. Abraço, cara!

  5. actionnerds disse:

    Fantástico ver como existem pais diferentes!
    Infelizmente, os ruins não poderiam ser chamados por esse nome tão forte.

    A dedicação de cada pai aqui – e no podcast – me dá alegria em saber que existem pessoas dedicadas a criar boas pessoas para o futuro, e que algumas eu posso chamar de amigos. Em cada foto nesse post, dá para ver a alegria na cara do pai, a vontade de ser alguém e ensinar isso para a pequena cria.

    Um dia serei pai, e vou lembrar de cada pedaço desses, de cada pai que já passou pela minha vida e dizer que bons exemplos eu tive. E quem sabe, ainda terei com esses amigos.

    Abraços e ótimo texto!

Leave a Reply

'